Novos hábitos matinais

Novos hábitos matinais

18 de janeiro de 2018 Blog 0
Hoje acordei novamente de madrugada (afinal para mim, 6h00 ainda é de madrugada) para ir na acupuntura. Eu normalmente não funciono nesses horários matinais, mas para sair da minha querida e amada zona de conforto, me propus o horrivel desafio de acordar as 6h00 e ir no dr. Baba, que além de muito fofo, gentil e educado, é um médico iluminado. Só de escutar ele falando, vê-se que a vocação dele é realmente a Medicina. Sabe aquele médico que escuta cada paciente com atenção? Que fica conversando com cada obassan, odissan, falando dos netinhos, dos passeios, das tristezas e alegrias? Então, é ele. Super recomendo.

Aliás, ele foi o único médico que reconheceu que eu estava com um comecinho de tendinite, depois de eu ter passado por vários especialistas. Como ele fez isso? Parece ridículo, mas ele simplesmente TOCOU no meu pé e fez um exame físico, que os outros médicos não fizeram, ou se fizeram, colocaram pouca vontade no processo. Em resumo, ainda bem que o dr. Baba existe. Meus pés agradecem. Minha alma agradece, porque é suuuuuuuuuuuuuuuper relaxante. E para me consultar com ele, não vejo problema em sair de casa às 6h30.
Eu não sei exatamente qual é o horário da minha consulta, na verdade. O meu cérebro funciona melhor na incerteza, quando se tratam de horários. Se eu não sei quando é a consulta, eu tentarei chegar mais cedo. Então deixei marcado no meu Google Calendar, 6h40, acupuntura. Não sei se a consulta é as 6h40, 6h50, 7h00, 7h10 ou 7h20. E não checarei, porque senão vai dar ruim. Mas estou lá desde cedinho, dormindo no sofá do Enkyo. Rsrsrsrs! Se eu souber que é às 7h00, vou chegar às 7h10. Coisas de uma pessoa que não gosta de acordar cedo.
Eu saio de casa sem maquiagem nenhuma, só com o tratamento de beleza matinal diário [FYI: Ibuki (sabonete, loção, hidratante), creme para olhos, protetor solar e água termal]. Vou com meus óculos escuros porque logicamente, estou super mal humorada de manhã e ninguém merece essa visão horripilante na rua às 6h30. Daí eu durmo no sofá, o dr. me chama e fico lá na salinha com as agulhas na perna e na cabeça, deitada, dormindo, muito zen. Sinceramente, é até duvidoso que algo tão relaxante possa mesmo fazer tão bem ao corpo! Mas está surtindo efeito! Perdi o medo das agulhas!
Quando acaba a consulta, eu me tranco no banheiro feminino e faço minha maquiagem e viro essa pessoa iluminada e formosa, a Erika que todos conhecem. E vou tomar café da manhã na padoca, toda feliz e depois vou para o escritório. Hoje adicionei um novo passo nessa rotina: tive a minha primeira aula de shamisen com o Yuzo Akahori, e simplesmente adorei! Ele é um professor muito didático e calmo, e realmente muito paciente, pois eu sou uma pessoa com inata inabilidade para instrumentos musicais. Não vou contar os segredos que ele me contou, porque são informações restritas e sigilosas aos alunos. Já aprendi como se chamam as partes do shamisen e comecei a tocar as primeiras notas (notinhas, pra falar a verdade), e a primeira música. Olha que avanço! 

Esse ano com certeza será muito bom para mim, e desejo o mesmo para você! Que seja um 2018 de muita luz, paz e alegrias. Também de muito trabalho (aliás, é engraçado que muita gente quer colher os frutos que não plantou. É um contrassenso! Para colher coisas boas em 2018, será necessário plantar muitas sementes do bem). Beijos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *