Ninguém precisa saber

Ninguém precisa saber

30 de janeiro de 2018 Blog 0
Todos os dias eu procuro fazer algo bom para outra pessoa. Podem ser coisas pequenas, gestos delicados, comuns a qualquer pessoa, ou podem ser favores especiais, coisas que em alguns momentos, somente eu poderia fazer por alguém. E eu faço, ajudo porque quero, e não preciso ficar divulgando, porque ninguém precisa saber.
Isso pode parecer muito fora da realidade, ajudar os outros no dia-a-dia do trabalho, mas a verdade é que felizmente, tenho muita gratidão ao Universo porque eu vivo meu sonho, trabalho com meu sonho, que é o trabalho voluntário, as entidades, a solidariedade, um mundo melhor. Eu consigo atuar de forma transformadora e proativa pelo bem das pessoas, sei que tenho esse poder de alquimia nas minhas mãos. Então a minha vida realmente está em uma vibe diferente das outras pessoas, que atuam no mundo corporativo, onde um quer passar a perna no outro, por exemplo.
Mas não é porque eu atuo nas entidades que não passamos por dificuldades. Esse mês aconteceu uma coisa que me magoou tanto, que eu fiquei uns 2 ou 3 dias meio fora de mim, mal humorada, irritada, enjoada, com energia baixa. Não me sentia eu mesma. Eu não costumo deixar que as coisas do mundo externo me atinjam, mas nesse caso, foi uma decepção tão grande com uma pessoa querida, que não consegui segurar a barra. Continuo gostando, mas não posso aceitar algo que vai contra meus valores. Eu não consigo ser conivente! Os seres humanos são um mistério, e muitas vezes, a gente não consegue entender porque elas decidem por um caminho ou outro. Só nos cabe respeitar.
Eu gosto desse trecho da música do Lulu Santos, “Apenas mais uma de amor”. Não me importo se fizer algo que pareça fraqueza aos olhos dos outros. O que me importa é fazer o que eu acho correto, o que eu acho certo. Isso me traz alegria. E se a gente se decepciona depois, não significa que a humanidade está perdida e que as pessoas não são boas. Significa apenas que devemos escolher bem em quem confiar. E seguir trabalhando, e continuar em frente, não desanimar. O bem sempre vence.

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *