Faixa de pedestres

Faixa de pedestres

28 de fevereiro de 2019 Blog 0

Esses dias assisti uma palestra bacana sobre uma parceria da província de Shimane com o Brasil. O palestrante falou que uma escola nova, novinha, que é entregue pelo governo, em poucos anos está destruída, por conta do mau hábito do brasileiro, de simplesmente destruir o que é de uso comum. Isso é falta de civilidade e de educação básica.

E daí ele falou do “mottainai” que está em nossa cabeça desde que somos fetos, já virou algo tão inconsciente e automático, que quando a gente temos aquele monte de lixo dentro de casa, ficamos com aquela sensação de ouvir a batian falando “motttaaaaaiiinaaaaai” e no fim, nao jogamos nada fora. E vivemos empilhados em meio às tralhas e bagunças.

Tenho tido muitas reuniões externas e reparei outra coisa. Faixa de pedestres. Eu sou a única pessoa que conheço que respeita o sinal de pedestres, e procuro sempre atravessar na faixa, quando está verde pra mim. E daí as pessoas ao redor devem me achar idiota né, esperando o sinal fechar pra atravessar a rua. Mas é algo que eu aprendi no Japão e que até hoje, eu pratico. Tem um motivo pra existir a faixa de pedestres, e o sinal também. E acredito que deve ser respeitado.

Eu só vou atravessar fora da faixa e quando o farol está aberto pros carros em algumas poucas situações:

1) quando o farol ou sinal está quebrado
2) quando não tem o tempo de pedestres no sinal
3) quando estou com alguém que atravessa em qualquer lugar e não espera o sinal fechar

Pra ter uma ideia de como eu sou meio ingênua com essas coisas, esses dias investi uns 15 minutos ligando pra CET pra falar que aqui no semáforo da Rua Galvão Bueno com a Rua São Joaquim, não tem o sinal verde pro pedestre atravessar a rua. Receberam a minha solicitação, mas até hoje…nada. E quando a própria polícia e autoridades não respeitam as leis de trânsito básicas…como esperar que o cidadão comum respeite? Mas continuo a atravessar na faixa, pelo menos quando estou sozinha. Bjs.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *