E quem está lá fora??

E quem está lá fora??

11 de abril de 2020 Blog 0

Ontem em SP estava uma noite muito fria. Estava com meu pijama quentinho, de meia nos pés (como sempre) e 2 futons (cobertores), e minhas mãos ainda estavam frias quando me deitei. Até passar esse frio todo, foram alguns minutinhos em que não consegui dormir. Eu sou realmente muito abençoada, pois hoje à noite, posso deitar na minha cama e colocar um futon a mais nesse meu refugio quente e seguro. 

Mas uma coisa não me sai da cabeça: e quem está na rua nesse exato momento, passando frio, fome e dificuldade, ainda mais nesse periodo de quarentena?? O que uma pessoa que está na rua, ou morando numa comunidade, pode fazer quando sente frio?? O que nós podemos fazer por uma pessoa que está passando frio e fome nesse exato momento?? Não se pode dizer que a economia vai quebrar, pois ela não vai quebrar. Agora as vidas das pessoas, essas são valiosas, muito valiosas, pena que a nossa sociedade maluca não se dá conta disso. 
Desde criança eu sinto isso, eu sinto mesmo dentro do meu coração a dor das pessoas que estão sofrendo no mundo. Lembro que chorava muito quando via matérias sobre as crianças na Africa. Eu criança, chorando. Alias, ainda choro com qualquer coisa haha! Mas naquela epoca eu era mais ingenua. Porque eu realmente não sabia que crianças, jovens, adultos e idosos aqui do Brasil também estão sofrendo. Hoje eu sei, e nao entendo porque existe tanto sofrimento no mundo. Provavelmente é para fazer a humanidade ser melhor…
Ontem vi uma matéria sobre o pessoal da comunidade israelita de São Paulo, a ong Ten Yad, que distribui refeições para as pessoas necessitadas da comunidade. A gente tem mais de 400 kaikans no Brasil, somos quase 2 milhões de descendentes, mas não temos um levantamento de quem são as pessoas da nossa comunidade que passam necessidade. Isso nao é muito louco? Acabo questionando se estamos fazendo nossa lição de casa. Provavelmente não.
Enfim, temos uma amiga muito querida, que estava com metade do corpo paralisado, desesperada, precisou ficar internada no hospital particular em meio dessa pandemia do Covid19, e não tinha absolutamente nenhum recurso para se manter no hospital nem convenio médico. Fizemos uma vaquinha e tentamos ajudar no que podemos. E isso me leva a um ponto importante: porquê a gente não consegue pedir ajuda? Será uma questão de orgulho nikkei? Pois se ela tivesse falado pra alguém sobre o que ela estava sofrendo, talvez pudessemos ter aliviado um pouco da dor que ela estava sentindo. Quanta dor ela deve ter sofrido sozinha??
Eu sei que o crescimento acarreta dor, mas esse tipo de sofrimento, ninguém precisa perdurar sozinho. Quem está fora de um mundo seguro como o meu sofre muito, muito mais. Gostaria que minha felicidade e minhas bençãos se estendessem a todos os 7 bilhões de seres humanos que dividem conosco esse planeta. Por um mundo mais justo. Bjs.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *