Como ser vivo

Como ser vivo

15 de maio de 2018 Blog 0

Onde há flor, aflora luz”, Mokiti Okada

Todos os dias eu procuro aprender uma coisa nova, e no sábado, aprendi um monte de coisas. Tivemos o almoço do Dia das Mães da Associação de Ex-Bolsistas do Gaimusho, e uma das atividades era o workshop de Ikebana, com as professoras Kazue e Emiko.

Primeiro, descobri que lisianthus (a flor do amor) é uma ótima substituta para a rosa, porque ela tem um perfume maravilhoso e dura mais do que a rosa. E as cravinas também são lindas! Outra coisa que aprendi é que ikebana é a arte das “flores vivas”.

Gente, eu trabalho com cultura japonesa há mais de 20 anos e nunca tinha parado pra pensar no significado profundo da palavra Ikebana. A arte de respeitar as flores e mantê-las vivas, utilizando as técnicas corretas e o equilíbrio.

Extrapolando um pouco da questão da arte em si. Como podemos nos manter vivos? Como podemos manter um relacionamento vivo? São tantas questões lindas e profundas que podemos refletir, a partir de algo tão simples e luminoso, quanto um arranjo floral. A vida é linda e todos os dias são oportunidades de aprender e evoluir!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *