Celebrando minhas pequenas (grandes) vitórias

Essa semana, tenho o direito de celebrar uma grande vitória pessoal e acadêmica para mim. Completei o meu último projeto da pós graduação em Marketing e Midias Digitais na FGV, com um trabalho em grupo que foi o desenvolvimento de uma empresa, pelo sistema de competição entre empresas, tudo online.

Eu me empenhei, participei das atividades, ajudei o grupo, senti que poderia ter feito mais (algo normal pra mim hahaha)…passamos o dia todo no Zoom pro seminario final, tivemos 2 horas para escrever o trabalho final e agora só falta essa ultima nota, para eu me formar com uma pós de uma ótima instituição, algo que eu sempre sonhei, mas adiei por muitos anos, não sei exatamente o porquê.

Ano passado eu estava meio triste por tudo que está acontecendo no mundo por causa da pandemia, e apesar da insegurança e não saber como eu ia pagar esse curso, peguei toda a minha coragem e decidi realizar esse sonho, e fiz a inscrição.

Foi só começar o curso e minha autosabotadora já entrou em ação. Era um curso online, por causa desse momento que estamos vivendo, e eu estava pensando que talvez fosse um curso muito fácil pra mim, porque eu já tenho muita experiencia nessa área. Eu estava tirando 10 nas matérias sem me esforçar muito, e fiquei me questionando “será que eu devia ter escolhido um curso mais dificil?”. Afinal, eu tenho mais capacidade do que isso. Cheguei a levar essa questão pro meu psicologo, e ele respondeu assim: “porque ao invés de ficar se autoquestionando, você nao celebra o fato de estar indo bem na sua pós??”

Enfim, fiz as pazes comigo mesma nessa questão, e estou feliz que consegui terminar o curso e vou tirar uma nota boa no último projeto e vou me formar. É uma vitoria para mim e eu mereço MUITO celebrar e ficar bem feliz e orgulhosa com tudo isso que eu consegui na minha vida.

Eu não costumo assistir muita coisa, ou esperar algo, mas se tem algo que eu aguardo ansiosamente é uma nova temporada do Queer Eye. Pra mim, um exemplo perfeito de como a gente pode ter amorosidade, carinho, empatia, gentileza e o olhar de respeito e admiração pelo outro, que está fazendo tanta falta em nosso mundo.

A história que assisti é da dra Jereka, uma médica negra do Texas que se formou, tem doutorado, criou uma clinica gratuita para aplicar vacina da covid e fazer testes, criou uma escola para formar alunos da area de Saude (negros e latinos), tem uma familia linda, e ao mesmo tempo, ela não se permite um tempo para celebrar as suas proprias vitórias, a sua história, e sempre quer mais, se esforça mais, busca mais. E isso me tocou muito, porque eu tambem sinto que sou assim. Já fiz tanta coisa boa na minha vida, mas sinto que ainda posso fazer muito mais, e me cobro isso.

O que os meninos do QE falam pra Jereka vale pra todo mundo. Celebre as suas vitórias, você é suficiente, você merece se cuidar, ser amada, ser celebrada! Também mostraram a historia da Jamie, que fundou uma ONG que cuida de 170 animais, todos eles com alguma deficiencia, e leva crianças com dificuldades para conhecer esses animais, e esse elo de amor acaba fortalecendo as crianças. A Jamie estava tão esgotada que praticamente entrou em colapso quando o programa começou, mas aos poucos ela percebeu que para cuidar dos outros, primeiro, a gente precisa SE CUIDAR. Essa é outra lição importante, que eu levo comigo sempre. Vamos ser mais amorosos conosco. Love always!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *